5 novidades no show de Bob Dylan de 2019

Depois de um breve boato vindo do baixista da Rolling Thunder Revue, Rob Stoner, de que Bob Dylan pausaria sua turnê no segundo semestre de 2019, tudo voltou ao normal: 38 shows marcados entre outubro e dezembro. Nesta fase da turnê, Bob Dylan optou por tocar principalmente em universidades.

E no primeiro show, no Bren Center de Irvine, tivemos algumas novidades.

Piano armário

Bob Dylan deixou de lado seu Baby Grand Piano e optou por um piano mais popular, o piano de armário. Se por um lado o transporte durante a turnê seja muito mais fácil com este instrumento, seu design pode dificultar ver o rosto de Dylan para quem está na platéia olhando para o fundo do piano.

Manequins (?!?)

Três manequins foram colocados atrás da banda. Na foto é possível ver que um manequin é masculino e está vestido de smoking e outro feminino com o que parece ser um vestido. Não tentei buscar razões para isso (e lembrei de quando alguns espelhos foram colocados na frente do palco, virados para o público, alguns anos atrás).

Novo baterista, Matt Chamberlain

Sem anunciar se a mudança é definitiva ou temporária, George Receli foi substituído pelo baterista Matt Chamberlain. Com 52 anos, Matt tocou com Pearl Jam em 1991 e se tornou músico de estúdio desde então, tocando com inúmeros músicos, como Amos Lee, Blake Mills, Brad Mehldau, Bruce Springsteen, David Bowie, Elton John, Fiona Apple, John Mayer, Soundgarden, Laura Marling e gravou dois discos com The Wallflowers, banda do filho de Dylan, Jakob.

Novo guitarrista, Bob Britt

Sem nenhuma razão aparente – talvez apenas para mudar a sonoridade, mesmo – Bob Dylan havia tirado Stu Kimball da guitarra. Desde o ano passado ele fez shows apenas com Charlie Sexton na guitarra e Donnie Herron no violion, lapsteel e pedal steel. Agora, trouxe de volta um segundo guitarrista. Bob Britt já é conhecido de Dylan faz tempo, sendo um dos inúmeros músicos que participou do disco Time Out Of Mind.

Nesta entrevista, Bob Britt conta um pouco de como foi participar da gravação do disco:

Things Have Changed sai

Para o primeiro show com a nova formação, Bob Dylan optou por mexer também no repertório. Tirou algumas canções que estavam há muito tempo, como Things Have Changed, Blowin’ in the Wind e Like a Rolling Stone, e incluiu uma bem rara, Lenny Bruce.

Aqui está o áudio completo:

Setlist:
Beyond Here Lies Nothin’ (Bob on guitar)
It Ain’t Me, Babe
Highway 61
When I Paint My Masterpiece
Cry A While
Simple Twist of Fate
Honest With Me
Tryin’ to Get To Heaven
Make You Feel My Love
Pay in Blood
Lenny Bruce
Early Roman Kings
Girl of the North Country
Not Dark Yet
Thunder on the Mountain
Soon After Midnight
Gotta Serve Somebody

bis

Long and Wasted Years
It Takes A Lot To Laugh, It Takes A Train To Cry

8 thoughts on “5 novidades no show de Bob Dylan de 2019

  1. Oi Pedro.

    Acredito que os espelhos em frente ao palco fossem para ‘estragar’ as fotos com flash feitas pelo público. Com o reflexo deles elas ficariam péssimas.

    E acho que a música que abre o show (Beyond here…) seja uma homenagem ao Robert Hunter, falecido há pouco, co autor dessa canção.

    Leio sempre tuas postagens. Grande abraço.

    1. ótima observação sobre Robert Hunter! Não me atentei a isso.
      E também pensei a mesma coisa sobre os espelhos.
      Muito obrigado por acompanhar aqui, Eduardo.

      Abração!

  2. Amo as música do Bob Dylan.Adoraria ir ao show dele se tivesse dinheiro.Que o Universo ilumine cada dia mais sua vida e o Show vai ser maravilhoso.Muita luz no caminho dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *