O folk erudito de Copland

Desde 2002, Bob Dylan utiliza um texto introdutório para entrar no palco (leia aqui). Um ano antes, no início de outubro de 2001, Dylan passou a usar uma música orquestral como tema de entrada.


O tema é Hoe-Down, que faz parte do ballet Rodeo, escrito em 1942 pelo compositor americano Aaron Copland.

Sean Wilentz inicia seu livro “Bob Dylan in America” com uma detalhada biografia de Copland e a influência do folk e do movimento de esquerda no seu trabalho. O capítulo indica que a escolha pelo tema por Dylan não é aleatória e mostra as relações existentes na vida e obra dos dois compositores.

Nos anos 30, Copland participou ativamente do movimento de esquerda ligado ao folk, tendo criado vínculos com Alan Lomax e Charles Seeger, pai de Pete. No folk, Copland encontrou fontes de inspiração para suas composições, que ele fazia questão que fossem simples.

Em Hoe-Down, a melodia inicial é uma variação de uma canção chamada “Bonaparte’s Retreat”, gravada por inúmeras pessoas, como Hank Williams.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=-fLfFeO8h5Q&feature=related]

Para Wilentz, apesar de Dylan ser considerado o “dono dos anos 60”, sua obra é produto dos anos 40 e 50. Foi na década de 40 que Woody Guthrie lançou seu livro “Bound for Glory” e teve suas músicas – como “This Land is Your Land” e “Worried Man Blues” – gravadas pela primeira vez. Sobre os anos 50, podemos citar a influência de músicos como Little Richard, que foi decisivo para a entrada de Bob na música.

Assim como a tradição do folk e canções populares foi uma grande fonte de inspiração para Copland fazer uma música simples e direta, Bob Dylan também utilizou dessas bases culturais, revisitando a história de seu país e criando algo novo a partir dessas visões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *