Retrospectiva dylanesca 2019

Duas caixas de música, um semi-documentário e 77 shows no ano. Este foi o 2019 de Bob Dylan em números. Ele também trouxe novidades para seu time de músicos e trouxe canções há muito não tocadas.

1) Rolling Thunder na Netflix

Depois de 10 anos do início do projeto, a equipe de Dylan e Scorsese finalmente lançaram o filme sobre a turnê Rolling Thunder Revue, ocorrida em 1975, e com lançamento na Netflix em junho . Ao invés de um documentário, como No Direcion Home, Scorsese preferiu revisitar a intenção de Dylan com o filme Renaldo & Clara e fazer um pseudo-documentário, mais fantasioso do que real.

2) The Live Recordings 1975

Para rechear ainda mais o contexto da Rolling Thunder (e encher o bolso do nosso velhinho), também foi lançado um box com todos os shows gravados da turnê. São 14 CDs

3) Bob Dylan faz 78 anos

Em maio, Bob Dylan fez 78 anos e escrevi meu devaneio anual sobre ele. “Há uma diminuição de velocidade e uma preferência por um repertório mais estático, mas ainda há espaço para experimentações, improvisos e uma necessidade de conectar com seu público.”

4) Novos integrantes na banda

A partir de outubro, Bob Dylan fez algumas mudanças na banda, trocando o baterista, adicionando um guitarrista, mudando o modelo do piano e acrescentando três manequins em roupa de gala.

5) Correspondente EUA

Para o show em Palo Alto, minha amiga Leca fez uma resenha do show e toda a experiência do evento.

6) Bootleg Series – Travelin’ Thu

No começo de novembro, Bob Dylan lançou o décimo quinto volume de sua Bootleg Series, intitulado “Travelin’ Thru”. São 50 faixas distribuídas em 3 CDs (ou 3 LPs). Ao contrário das edições mais recentes da série, Travelin’ Thru possui apenas uma versão e é menos extenso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *