Bob Dylan em Buenos Aires (27/04), por Eduardo e Lízia Bueno

Eduardo Bueno e sua filha mandam notícias da Argentina. Inicialmente, a cobertura do Dylanesco ficaria apenas em terras brasileiras, mas ao ler a resenha (e ouvir a nova versão de “Cry a While”), era impossível não deixar o registro aqui.

Não há dúvidas: Bob Dylan definitivamente está mais em paz, realizado e divertindo-se consigo mesmo nesta sua nova reencarnação. Se ele pelo menos fosse o tipo de pessoa que pudesse olhar para trás, veria que todas as pontes que ele queimou parecem estar sendo reconstruídas pelas próprias pontes que ele alegremente toca em seu teclado, suingando e forte o bastante (apesar de às vezes estar inseguro) para conectar todas as diversas peças de sua criação em uma configuração que, depois de meio século, ainda faz total sentido.

Se às vezes ele realmente se assemelha a uma versão velho-oeste de Vincent Price (como alguém recentemente disse), com olhos de lâminas que poderiam quase derreter a platéia, ele ainda também pode ser o filho de olhos azuis, o sonhador romântico, com o rosto rechonchudo e cabelos encaracolados de um garoto de coral do começo dos anos 60 que criou uma escada para as estrelas, subiu cada degrau e nos deu um arco-íris. Ele parece ser eternamente jovem. Todas essas impressões estavam sendo traçadas nas mentes de várias pessoas que estavam no clássico Grand Rex Theater, onde Bob tocou seu segundo show em Buenos Aires – ainda melhor que o primeiro, na opinião de quase todo mundo que viu as duas apresentações. Buenos Aires é uma cidade clássica, até mesmo para os padrões de Bob: aqui, a elegância está sempre voltada para desafiar a decadência… Ele tocaria mais duas noites aqui, então mais surpresas virão, mas poucas serão tão tocante como “Girl From the North Country”.

1) Se o show teve alguma surpresa, ele ainda é aberto pot “Leopard-Skin Pill-Box Hat” soando igual, apenas com um toque a mais de entusiasmo. Ou talvez é apenas uma impressão minha, sentado na segunda fileira, menos de dez metros do homem, em um teatro com ótima acústica…

2) Em “Girl From the North Country”, Bob estava disposto novamente a ecoar novamente aquele vagabundo apaixonado que passeia pelas ruas de New York, pensando em seu amor perdido pela distante e cheia de neve planície de sua juventude no Norte. Exceto que, para mim, foi como se ele estivesse cantando para uma garota misteriosa da Patagonia, no lado extremo do mundo, no sul profundo da Argentina. A banda seguiu o sentimento e a paixão muito bem, aquecendo o clima e derretendo toda a neve…

3) Então, outra surpresa: “Beyond Here Lies Nothin’” trocou seu lugar no repertório. Mas não mudou seu humor: a boa e nova canção foi um bom Rock and Roll.

4) Bob largou sua guitarra e pegou a gaita para “Tangled Up in Blue”, mas uma vez tocada em uma forma comovente e perspicaz.

5) “Honest with Me” foi simples o bastante, mas também um pouco plana.

6) “Desolation Row”: a eterna favorita que não tem como dar errado e que foi muito bem. Você não se perde ao seguir Bob, até mesmo quando ele toca a parte do Pied Piper [flautista]. Definitivamente foi um romance químico entre todos os agentes e a multidão de superhomens. Um redondo barbudo estava sentado ao meu lado e eu não consegui evitar em pensar no Alan Moore e seus Watchmen enquanto Bob nos fez subir até a torre de observação e inclinar nossas cabeças longe o bastante das ruas desoladas de Buenos Aires, agora cobertas por lixo e sujeira.

7) O blues e o tango são primos americanos: ambos cantam as dores do amor perdido. Então, pareceu perfeito que Bob tenha decidido escolher a capital do Tango para a estréia de uma nova música na sua atual turnê: a magnífica versão de “Cry a While”. Foi o momento mais potente das sete últimas apresentações, na minha opinião, forte o bastante para transformar o amplo e majestoso River Plate no poderoso Mississippi.

8 ) Foi quase uma crueldade de Bob por escolher “Make You Feel my Love” logo depois de “Cry a While”. Sua performance foi profunda e intensa, revelando o Médico e o Monstro de sua personalidade. Um momento incrível. Como alguém muda seu humor dramático tão rápido entre uma música e outra?

9) A piscina de lágrimas abaixo dos nossos pés inundou o reservatório e a barragem certamente quebrou. O transbordamento de som e equilíbrio, combandado pelo teclado de Bob, contagiou todo o teatro. Era água por toda a parte – e foi tão bom estar lá. “The Levee’s Gonna Break” completou a série de quatro canções perfeitas de uma só vez.

10) Quando você acha que ganhou tudo, Bob prova que às vezes você sempre pode ganhar um pouco mais… e “Love Sick” explodiou como um trovão.

11) “Highway 61 Revisited” seguiu e nos forçou a aprofundar na estrada. Para onde estamos indo? Eu não sei, mas ele sabe e nós estamos chegando.

12) “Simple Twist of Fate” nos lembra novamente que ainda existe sangue nessas estradas. O homem no longo e negro casaco não nasceu atrasado: ele parece ser o mestre de seu próprio tempo.

13) “Thunder On the Mountain” soou como um boogie solto e Bob não parece se importar mais com a velha estrutura da canção tal como foi gravada na faixa de abertura de Modern Times. Ela se tornou completamente diferente e soou como um momento playground do show. Pelo menos para ele. Se agora ele tem sorrido todo o tempo, em “Thunder” ele quase ri…

14) Não é preciso de palavras para falar de “Ballad of a Thin Man”. Não há espaço no meio da provocação de temor sempre que Bob e sua banda a apresentam. Ele é o Feiticeiro do Temor.

15) Sendo tocada de uma forma tão perfeita e clássica, “Ballad” parece libertar “Like a Rolling Stone” e os clássico seguintes do peso do passado. Esta é uma música da Idade da Pedra que agora, pelo menos na atual turnê, foi separada de todas as suas outras importâncias e Bob pode tocá-la e quase brincar novamente no seu teclado, que se tornou uma espécie de caixa de pintura com tintas guache para ele repintar sua obra-prima. “Like a Rolling Stone” está permitida para ser livre e talvez até a pobre e amedrontada garota finalmente encontrou seu caminho de volta para casa. Toda a noite isto aparece de um jeito diferente, a única coisa que não muda é a reação alegre da platéia a isso.

16) Então Bob mergulha em sua versão de “All Along the Watchtower” que surpreendemente o bastante começa com ele, no centro do palco, soprando sua gaita. E para competir com o divertimento, ele canta a segunda estrofe tocando a gaita entre cada verso. A banda soou como… The Band. Na verdade, não é apenas Bob que aparenta estar completo e realizado: sua banda da turnê (a melhor que ele já teve?) também. Eles estão em paz com o chefe: sabem que precisam servir a alguém.

17) Mais uma vez, “Blowin’ in the Wind” foi o bis e soprou não apenas o vento idiota do passado, como também nossas mentes. Hora de voltar para a casa e chorar um pouco.

Eduardo Bueno
Lízia Bueno

41 thoughts on “Bob Dylan em Buenos Aires (27/04), por Eduardo e Lízia Bueno

  1. POIS É ,BUENO…LECHE…BUENOS AIRES…APENAS A ESPANHA OS UNE???

    Antes que EU me esqueca,as ofensas pessoais,repito :PESSOAIS,serão resolvidas juridicamente,ok PEDRO?

    ABRAÇOS

    ANDRÉ ECHEVERRIA LECHE

  2. q kra chato esse ,hein Pedro ?…Lembra ele do q ele postou ,falando mal dos mineiros e de todos q não concordaram com a opinião idiota dele,e sendo advogada,posso te tranquilizar q qualquer mineiro,ou qualquer um q se sentiu ofendido,pelas imbecilidades q ele escreveu também pode representar contra ele assim como o Estado…então é chumbo trocado,ele vai ter q vender muito livro pra pagar advogado,e com a popularidade dele do jeito q esta,acho q não vai conseguir não…ajuda ele a arrumar uma namorada …

    1. Barbaridade tchê !!! ele tá nessa ainda ?
      a vida dele é escrever nesse site ? Q canseira…
      ôoooooooo mala ! Porq ele não dá um tempo ? Para quem fala q o site não é democrático ta ae a maior prova disso.

      1. Pedro…ninguém aqui,Dylanianos q somos,e acredito q falo pela maioria,aguenta mais esses comentários ridículos e infantis desse Manezão de Poa,por mais democratico q o site seja ,será q não tem jeito de excluir esse ser daqui não???
        Vamos lançar uma campanha para te ajudar :
        TIRE UM CHATO DO MEU PÉ !

      1. É claro q eu sei,e vc também deveria saber,visto q vc escreveu um monte delas ,referindo se a várias pessoas em dylanesco repertorio,e eu já tenho tudo isso impresso, caso o Pedro venha a precisar, e vc como se diz Dylaniano,devia é ter vergonha na cara pelo q disse,ser pelo menos GAÚCHO e aguentar os direitos de resposta de todos,mineiros e gaúchos,q se desculparam por vc e no mínimo pedir desculpas pelo q vc disse lá e também ficar um bom tempo sem aparecer por aqui pra ver se o pessoal te esquece,o q ia ser muito bom,porq seus comentários não acrescenta nada de bom para o site…

  3. Pedro,me responde um pergunta :
    Porq um site tão legal ,destinados a pessoas de bom gosto e inteligentes,permite os comentários desse cara ?
    Ninguem aqui aguenta mais ler nada dele não…
    Se vc conhece ele,faça o sacrificio de falar com ele,apresenta umas amigas para ele ,quem sabe ele começa a ver a vida com outros olhos…bjs

    1. TIVE UMA IDÉIA, conheço várias pessoas q mudaram de vida após ouvir LIKE A ROLLING STONE … eu mesmo sou uma; e se a gente aplicasse ele em Bob Dylan ? vamos colocar uns videos,ou algumas musicas aqui,começamos de leve,blowin the wind,mr.tambourine man…nada para assustar… Pode ser q ate mesmo ele, também goste e mude de vida…isso deve ser o tipo de musica q ele escuta…

        1. Não entendi o q quis dizer com isso; então…pelo menos aqui no Brasil,já é um assunto encerrado,já sabemos qual foi o melhor show do Brasil,tá la no youtube,é só ver…agora esse papo de cidade Dylanesca ,o q não é o seu caso,só existia na cabeça de alguns manés, e suas infantilidades,q realmente não sabe nada de Dylan,para tecer esse tipo de comentário,nem tem mais discussão.
          Abraço

        2. Vc quer dizer porq ele fez 4 shows lá a tal cidade, a mais D… é lá,Se é o q eu entendi …é,até podia ser…mas acho q é por ter maior numero de habitantes,local apropriado para shows,capital, polo cultural ,e talvez até mesmo público …espero q vc esteja me entendendo,mas se não esta,sem futebolizar , e falando às claras…na Argentina acho q é só lá q acontece às coisas…pode ser,eu acho…onde mais aconteceria ?

  4. E aí Eduardo, beleza?

    Fui no mesmo show que você em BsAs, do dia 27 e para mim o segundo melhor momento foi Girl Of the North Country, talvez pela surpresa, já que não esperava esta maravilhosa canção, uma das minhas prediletas. O melhor momento foi logo antes do início do show: Bob Dylan sentou-se na platéia alguns instantes antes do show (não viu isso né?, estava na 2a fila!). Eu, como estava na fileira da sorte, a 13a, vi o próprio bem de perto, sentadinho na 12 fila, bem no corredor, com chapeuzinho na mão, ainda sem o paletó, tranquilão, mas mexia no chapéu sobre seu colo, com ambas as mãos, demonstrando, talvez, uma gotinha de apreensão. Pena que as cadeiras ao lado estavam ocupadas e não consegui ir ao corredor e, de tão emocionado, nem deu tempo de pegar a câmera! Interessante que o pessoal (argentinos %**&% que me bloquearam a passagem) do meu lado nem se deu conta que ele, desta vez, estava lá. Apenas um sortudo reconheceu-o e conseguiu cumprimentá-lo, mas o segurança repeliu-o só com um sinalzinho de negação com o dedo indicador e duas palavras “Not now!”, além, é claro, de um olhar um pouco mais que ameaçador. Então as luzes se apagaram e logo ele apareceu no palco, já com paletó e chapéu na cabeça, com a consagrada Leopard-Skin.

    Show emocionante. Momento inesquecível. Na memória, para sempre.

    Abraço!

  5. Caramba,esse cara não existe !!!
    O q seria dele se não existisse o Dylanesco ?
    Detona todos q comentam no site e q tem opinião contrária a dele…
    Fala mal do site…
    Fala mal do dono do site…ameaça,ofende,humilha…e
    mesmo depois de ler os comentários acima ,ainda aparece por aqui ???
    só citando Roberto Carlos mesmo,logico q é sem ofensa pessoal viu,é so exemplo Lúdico,ilustrativo,qualquer semelhança é mera coincidência ,fica aki registrado, ok,
    RC :
    “ela diz q eu sou maluco e que o hospício é meu lugar…
    mas a Candinha quer falar…

      1. Já q ele não consegue ficar sem escrever aqui ,e me parece q o site é essencial para a vida dele,então porq esse cara não posta aqui suas desculpas aos mineiros e todos aqueles ,q ele ofendeu com o festival de besteiras e ofensas pessoais q ele falou em Dylanesco repertório Porto alegre,diz q se enganou,não sabia o q falava,estava com raiva e se redime perante todos ,mostrando um pouco de Grandeza ,e assim estaria tudo resolvido e fica tudo bem de novo ,tenho certeza disso…mas o q eu só vejo, é ele permanecer no erro,não fazer nada para mudar …agora se ele não quiser mesmo ,então ele deveria é desaparecer daqui de vez…Sem ofensas,ok,só uma dica ,pra ti…

  6. Acho q ele ficou assim ,só porq não viu o melhor show de Bob Dylan da turnê brasileira 2012 e um dos melhores de todos os tempos do Dylan ,q foi o showzaço de 19/04 em BH .Mas ainda dá para conferir no youtube…

        1. Bom ,então já q vc definitivamente não consegue ficar sem escrever aqui no Dylanesco,mesmo q seja para falar as besteiras de sempre,sem ofender,o dono so site,o site e os dylanescos ,sejam de onde for, vc devia pedir desculpas a todos pelas ofensas postadas,ficaria legal da sua parte,liga o desconfiometro…e tá né…escreve ae…sem ressentimentos…

          1. Por favor gente…deixem ele quietinho…nem falem do bobbynho,já até mudei meus posts…:
            Fiquei sabendo q Bob Dylan tá querendo comprar uma casa em Porto alegre, só para ficar fazendo caminhada no parcão…e de tanto q ele gosta daqui,vai fazer um show aqui todo mês,só para ver se faz um melhor q o de BH para não ter mais ninguém arrependido de não ter ido e q ainda não assistiu no youtube.

      1. Ouvi dizer q a assessoria de imprensa de Bob Dylan divulgou q o bob vai apresentar todos os shows de suas turnês Never Ending Tour , de Pilcha e bombacha,além de pedir 87 ximas em todos os seus camarins das cidades da tour,por onde ele passa ,só para homenagear uma cidade q ele ama de paixão no Brasil ,mas ele não disse o nome…apenas disse q foi lá o segundo melhor da show da turnê brasilieira…

      1. Ahhh,q bom parece q o site ,está voltando ao normal,até q enfim, o mala não esta mais aparecendo por aqui…deve ter se tocado q aqui ficou ruim demais pra ele ,ou alguns dos amigos dele já devem ter lidos os posts anteriores,resenha do show de PoA ,repertorio ou enfim ,ficou com os comentários sem razão e resolveu atender as súplicas de todos e desaparecer…(até a próxima tour do Bob)infelizmente…mas tá bom ,ganhamos um tempinho ,e já estamos no lucro.

      2. Ahhh,q bom parece q o site ,está voltando ao normal,até q enfim, o mala não esta mais aparecendo por aqui…deve ter se tocado q aqui ficou ruim demais pra ele ,ou alguns dos amigos dele já devem ter lidos os posts anteriores,resenha do show de PoA ,repertorio ou enfim ,ficou com os comentários sem razão e resolveu atender as súplicas de todos e desaparecer…(até a próxima tour do Bob)infelizmente…mas tá bom ,ganhamos um tempinho ,e já estamos no lucro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *