Bob Dylan faz show para UMA pessoa!

Fredrik Wikingsson

Não, você não leu errado. Ontem, às 15hs em Philadelphia (Meio-dia no horário de Brasília), o sortudo acima foi o único a presenciar Bob Dylan e sua banda no palco do lendário Academy Of Music. Bob cantou quatro canções, nenhuma de sua autoria, para uma casa propositadamente vazia.

Segundo a Rolling Stone, o show fez parte de um projeto sueco chamado Experiment Ensam (Experiência Só), em que diversas pessoas presenciam coisas completamente sozinhas que usualmente são reservadas apenas para públicos maiores. Em outros filmes, uma única pessoa esteve em um clube de comédia ou karaokês. O sortudo que viu Bob Dylan foi Fredrik Wikingsson, famoso apresentador de TV na Suécia. Para ele, o cachê de Dylan foi maior do que o de um show normal.

Bob Dylan – que segundo Fredrik ganhou mais do que seu cachê normal de show – subiu no palco para cantar apenas quatro canções: “Heartbeat”, de Buddy Holly; “Blueberry Hill”, de Fats Domino; “It’s Too Late (She’s Gone)”, do Chuck Willis e mais um blues que a única testemunha não reconheceu.

Wikingsson conta que seu maxilar ficou doendo durante horas. “Eu sorri tanto que parecia que eu estava em êxtase”. Para se ter uma ideia, no seu relato ele comparou até com sua família.

“Eu achei que a primeira fileira iria assustá-lo. Eu era um cara escolhendo o mais próximo do mais caro de uma garrafa de vinho em um restaurante, que é algo bem sueco a se fazer. Eu concluí que a segunda fileira seria ideal.”

Depois de 10 minutos incrivelmente ansiosos, uma pessoa entra no palco e começa a conversar com o técnico de luz. “No fim era o Dylan acenou com a cabeça para mim. Então ele começa a falar com o baixista e o baterista sobre como eles iriam começar a primeira música”.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=h62v-mS_Ko4[/youtube]

Logo que acabou a primeira música, Fredrik aplaudiu e ninguém se importou com ele.

“Eu imaginei que talvez soou um pouco falso e esquisito. Então na segunda música, eu imaginei que deveria falar algo. E foi tão estranho. Eu gritei ‘Vocês soam ótimos!”. Isto fez com que Dylan caísse na risada. Agora, eu tenho duas crianças e seus partos foram ótimos, mas ele rindo no palco por conta da porra de um comentário tosco que eu fiz foi inacreditável!”

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=bQQCPrwKzdo[/youtube]

Com Dylan tocando gaita no final de “It’s Too Late (She’s Gone)”, a platéia de uma pessoa se viu numa situação inusitada.

“Eu semprei detesto quanto as pessoas automaticamente gritam e aplaudem toda vez que ele começa a tocar gaita, mas eu me vi quase chorando quando ele fez o solo. Ele poderia muito bem apenas encerrar a canção sem o solo, mas ele queria que fosse ótimo”.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=SW4fmf7nE0E[/youtube]

No final, um blues irreconhecível para Wikingsson.

“Isto provavelmente será vergonhoso para mim porque talvez seja um blues bem famoso. Eu tenho certeza que quando ver as imagens vou descobrir qual era.”

A apresentação foi filmada com oito câmeras e um documentário de 15 minutos sobre a ocasião será publicado no Youtube no próximo dia 15 de dezembro.

Update (13/12)
Eis o resultado:

 [youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Zguua-xpMZI[/youtube]

2 thoughts on “Bob Dylan faz show para UMA pessoa!

  1. Eu acho isso coisa de excêntrico, tocar para uma pessoa somente. E muito mais excêntrico o que ouve, porque ainda paga. Eu não faria isso de maneira nenhuma. Tenho certeza da excentricidade, pensando bem. Sam Shepard disse, em 1976, que Bob Dylan era excêntrico. Pelo jeito continua a ser.
    Dylanesco: a foto ao lado, bem, não é a Joan Baez, é a Ronee Blakley, uma gata charmosa, pelo menos em 1976 ela era, agora não sei se tanto, deve estar beirando os 70, ou já passeu 1 ou 2 anos. Não, parece que é a Sara, igualmente charmosa, e em idade igualzinha à Ronee Blakley.

Leave a Reply to maria teresa lima Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *