A origem do Farm Aid (ou Pedido de Dylan é uma ordem)

Bob Geldof ficou mundialmente famoso através de seu ativismo político nos anos 80, apesar de ter iniciando sua carreira musical no final dos anos 70 com a banda The Boomtown Rats. Em 1984, ele fundou o supergrupo Band Aid, que reuniu vários artistas para levantar recursos para o povo carente da Etiópia.

A idéia evoluiu para o Live Aid, com a mesma finalidade, mas que tomou uma proporção ainda maior. Em 1985, dois festivais simultâneos – um na Inglaterra e outro nos Estados Unidos – reuniram inúmeros artistas, entre eles: Sting, Elvis Costello, U2, Elton John, The Who e Madonna. Os shows foram transmitidos por mais de 60 países e estima-se que mais de 2 bilhões de pessoas viram as apresentações.

Bob Dylan foi a penúltima atração do festival, acompanhado apenas por Keith Richards e Ron Wood. A última apresentação ficou a cargo de Lionel Richie e sua We Are The World (canção que Dylan também participou).

Durante sua apresentação, Bob Dylan deu um depoimento polêmico, sugerindo que parte do dinheiro, “talvez um ou dois milhões” fossem usados para sanar as dívidas dos fazendeiros americanos com os bancos. A observação não teve uma boa recepção por parte de Geldof, mas outras pessoas se sentiram tocadas com ela.

Essas pessas foram Willie Nelson, John Mellencamp e Neil Young. Dois meses depois do Live Aid, acontecia o Farm Aid, que até 2010 já recebeu 24 edições.

One thought on “A origem do Farm Aid (ou Pedido de Dylan é uma ordem)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *