Conheça mais detalhes sobre “Shadows In The Night”

bd_shadows_cvr_fnl_cd

Faltando menos de um mês para o lançamento do próximo disco de estúdio de Bob Dylan (a ser lançado no dia 3 de fevereiro), uma recente entrevista com o engenheiro de som e um release deu mais informações sobre o tão aguardado disco.

Já temos boatos sobre “Shadows In The Night” desde maio de 2014. Agora temos certeza que o 36º álbum de estúdio de Bob Dylan será apenas de covers de canções interpretadas por Frank Sinatra. Entre as 10 faixas do discos, estão clássicos como Autumn Leaves, That Lucky Old Sun e Stay With Me, recentemente inclusa como fechamento dos shows de Dylan.

No release sobre a produção, Bob Dylan falou um pouco sobre os desafios:

“Foi um grande privilégio fazer este disco. Eu sempre quis fazer algo assim há muito tempo, mas nunca fui corajoso o bastante para pegar canções para uma orquestra de 30 integrantes e refinar para uma banda com 5 pessoas. Esta é a chave para todas essas performances. Nós conhecíamos muito bem as músicas. Foi tudo feito ao vivo. Talvez um ou dois takes. Sem overdubbings. Sem sala para a voz. Sem fones de ouvido. Sem canais separados e, na maioria das vezes, mixadas como foram gravadas. Eu não me vejo fazendo covers delas. Elas já foram encobertas o suficientes. Enterradas, na verdade. O que eu e minha banda estamos basicamente fazendo é desenterrando-as. Tirando-as do túmulo e trazendo-as para a luz do dia.”

Ouça “Full Moon & Empty Arms”:
[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=6S7nTLeMdAk[/youtube]

Engenheiro de som fala sobre as gravações

Al Schmitt, famoso engenheiro de som que detem nada menos que 21 Grammies em sua carreira (e já trabalhou com inúmeras pessoas de peso, como Steely Dan, George Benson, Natalie Cole, Neil Young e Diana Krall), deu uma recente entrevista no Youtube e falou um pouco sobre o disco.

Segundo Al, Bob Dylan adiou as gravações para aguardar uma vaga na agenda de Schmitt. O disco foi gravado no prédio da Capitol (na mesma época em que “The New Basement Tapes” era gravado). O engenheiro disse que sua mulher achou o disco “sexy”, enquanto que T Bone Burnett, Elvis Costello e Diana Krall adoraram o resultado.

Al afirma que é diferente de tudo o que Bob Dylan já fez. Além da escolha do repertório, o formato dos músicos foi bem pouco usual. Bob e sua banda gravaram no mesmo ambiente, sem qualquer divisão. Por algum motivo inexplicável, Dylan não queria ver os microfones dos instrumentos, apenas o utilizado para gravar sua voz. Por isso Al formou uma meia lua com todos os músicos e “escondeu” os microfones com certa distância (o microfone do baixo acústico, por exemplo, estava há 2,5 metros longe do instrumento!).

O engenheiro também relatou que quando Bob ouviu o resultado, ele disse: “Eu nunca ouvi minha voz soar tão bem.”

Confira a entrevista:

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Pxo6dUjnwlA[/youtube]

Schmitt informa que foram gravadas 23 canções, apesar de apenas 10 serem lançadas agora. Confira as escolhidas:

1.  I’m A Fool To Want You
2.  The Night We Called It A Day
3.  Stay With Me
4.  Autumn Leaves
5.  Why Try to Change Me Now
6.  Some Enchanted Evening
7.  Full Moon And Empty Arms
8.  Where Are You?
9.  What’ll I Do
10.  That Lucky Old Sun

Para quem tiver Spotify, é possível ouvir a seleção interpretada por Sinatra:

4 thoughts on “Conheça mais detalhes sobre “Shadows In The Night”

  1. Dylanesco

    Na verdade, o “tão aguardado disco” não é aguardado por praticamente ninguém.
    Até 1969 do século passado, até “Nashville Skyline”, você poderia dizer que os discos de Bob Dylan eram, de fato, aguardados. Mas hoje não, a verdade é essa. Desde “Planet Waves” os críticos dizem: Esse é o melhor disco de Bob Dylan desde…
    O “desde”, desde então, 1973 ou 1974 do século passado, é a “palavrinha” indispensável aos críticos. Nesse ponto, Dylanesco, a gente tem que tirar o chapéu pro Bob Dylan, dá um baile nos críticos que dá gosto de ver. Pra encerrar, eu vou usar o meu “desde” também. Desde 1980 do século passado (tem que frisar, é “século passado”), desde “Saved” que eu não aguardo mais nada do Bob Dylan, pra ser sincero nunca aguardei, eu gostava, ia lá, comprava o disco, escutava e pronto, mais nada além disso, e essa minha atitude é a preferida do Bob Dylan, não?

  2. Boa noite. Como os últimos posts foram sobre covers de Frank Sinatra, aproveito para perguntar se você já ouviu a versão de Jimi Hendrix para “Can You Please Crawl Out Your Window?”. Não consta que foi lançada oficialmente; parece gravação ao vivo em estúdio ou rádio. Pode ser nas BBC’s sessions. Achei a versão excelente. Hendrix era um grande fã de Bob Dylan. Quando foi lançado “John Wesley Harding”, ele mostrou o disco em seus shows, dizendo “Bob Dylan voltou”.

    Um abraço.

    1. Coincidentemente ouvi essa música faz pouco tempo. Acho que do BBC Sessions, mesmo. Hendrix era um fanático por Dylan. Uma vez vi num documentário que ele andava com o Songbook do Dylan para consultar sempre que tivesse dúvida de como ajustar uma canção própria.

      E Hendrix sempre se apossou das versões que ele fazia, né?

      Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *